Peregrinação jovem: primeiro estranha-se, depois entranha-se

Pela primeira vez fui a uma peregrinação da nossa diocese e só posso dizer que adorei.
Nunca pensei que aqueles dois dias fossem tão diferentes do que eu pensava: o convívio com todos os jovens e as relações que surgiram de um momento para o outro, a maneira original de estarmos em contacto com outras pessoas através de uma flor.
O primeiro contacto com o meu grupo foi estranho, como eu esperava, mas depois não foi assim tão difícil. Num instante, sem dar por isso, estávamos a rir e a falar como se já nos conhecêssemos há séculos…
A parte que mais gostei… É um pouco difícil escolher, mas a que me marcou mais foi a apresentação dos trabalhos que fizemos ao longo da tarde.
Na minha opinião acho que deveria de haver mais iniciativas deste género ao longo do ano para estar sempre em contacto com outros jovens da nossa diocese.
Quero agradecer a organização e a todos os jovens que participaram por me terem proporcionado um dia tão especial e por ter conhecido aquelas pessoas que não irei esquecer!
Para terminar: palminhas!

Joana Santos
Paróquia da Caranguejeira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *