Peregrinação: a resposta a um chamamento

Quando me convidaram para ir em Peregrinação a Fátima, decidi logo naquele momento que ia. Fiquei naquele instante com grandes expectativas que iria ser uma experiência muito gratificante. No entanto, coloquei alguns pontos de interrogação pois, pensei que não iria aguentar ir todo o caminho a pé.
Mesmo assim fui.
Houve pessoas que me disseram que a caminhada era cansativa mas eu não achei. Com a força que Deus me deu e com a minha vontade própria, consegui fazer toda a caminhada sem ter de pedir ajuda à carrinha de apoio. É claro que fiquei com algumas dores musculares, mas a partir do momento que cheguei ao Santuário, todas essas dores passaram sem eu dar conta, foi como se um milagre tivesse acontecido. Não tive mais nenhuma dor. Parece estranho, mas talvez haja uma explicação para isso. Deus pode-me ter dado um incentivo para o próximo ano voltar a ir.
Espero que sim pois, adorei ter estado em contacto com outros jovens, estar em actividades lúdicas com eles durante toda a tarde e fazer novas amizades.
Para quem não foi, pode achar que não foi “nada de especial”, mas enganam-se. Pelo menos para mim, não.
Eu gosto de trocar ideias com outras pessoas e neste encontro de jovens foi o que aconteceu. Tivemos várias conversas sobre os mais variados temas que se relacionam com a religião. Muitas pessoas acham que os jovens não têm uma opinião formada sobre a nossa religião, mas é uma ideia completamente errada. Daquilo que me apercebi, aqueles jovens que estiveram presentes no encontro, sabem porque estiveram lá. Não foram obrigados a ir.
Foram, simplesmente, porque tiveram um chamamento de Deus. Decidiram aceitá-lo e com toda a certeza não se arrependeram e voltarão a ir, assim como eu.

Anita Carreira
Paróquia da Caranguejeira

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *