Crónica de um Festival que marca a diferença

Chegou o verão, e com ele, inúmeros Festivais nos mais diversos pontos do país, levando muitos jovens a acorrer a estes pelo cartaz, pelo convívio, por divertimento, ocupando desta forma as suas férias. E foi com este espírito que o Departamento da Pastoral Juvenil da Guarda em conjunto com a Banda Jota, Grupo de música católica da diocese da Guarda, organizaram o Festival Jota 2007, primeiro festival inteiramente dedicado à música e fé cristã, festival este que decorreu nos dias 20, 21 e 22 de Julho no Santuário de Nossa Senhora das Dores – Paúl – Covilhã, em plena Serra da Estrela. Uma pequena comitiva do Grupo de Jovens de Carvide teve o grande prazer de estar entre os cerca de 700 festivaleiros e conta-te tudo neste artigo.

O desafio foi-nos colocado no Fátima Jovem, quando um grupo da Guarda distribuía pela multidão presente naquele evento cartazes anunciando a organização de um Festival que pretendia marcar a diferença de todos os outros festivais de verão. A ideia de um festival diferente, recheado de música de inspiração cristã, e que juntava ainda oração, reflexão, desportos radicais e muito mais no mesmo espaço gerou entre nós uma enorme curiosidade e vontade de experimentar, pelo que cedo começámos a nos movimentar no sentido de conseguir estar presente neste evento, conseguíssemos nós levar mais ou menos gente da Diocese de Leiria. E foi assim com enorme espectactiva e curiosidade que no dia 20 nos fizemos à estrada rumo ao Paúl – Serra da Estrela.

Chegados ao local, já muita gente havia chegado, e outra tanta iria ainda chegar. Após uma breve e simpática apresentação sobre como iria decorrer o festival, tempo era de rapidamente montarmos as nossas tendas, para podermos logo de seguida desfrutar de todo o rico programa que o festival tinha para nos oferecer.

Para a abertura, a organização brindou-nos com uma grande cerimónia de abertura, em que não faltou um grande espectáculo de percussões, ginástica ao mais alto nível, e dança de hip hop, isto antes do primeiro concerto, que seria dado pelos anfitriões Banda Jota, que souberam animar e dar calor aquele início de noite. E foi com muita música feita e interpretada por bandas de grande qualidade que passámos o resto da noite de Sexta, Sábado e tarde de Domingo, descobrindo que também na música de inspiração cristã é possível encontrar todo o tipo de musica até mesmo Rock clássico ou progressivo ou Hip Hop, mostrando assim que Deus está mesmo em toda a parte, até mesmo nos estilos musicais em que nunca nos passaria pela cabeça ser possível louvá-lo.

E como se não bastasse o bom ambiente que se vivia de noite ao som destes grandes concertos, também ao longo do dia o programa oferecia-nos uma grande diversidade de escolha. Desde as catequeses, onde havia possibilidade de aprofundar mais um pouco da nossa fé a partir de exemplos práticos do dia a dia até ao passeio pela Serra da Estrela ou ainda work shop’s de instrumentos musicais, Artes Marciais, dança contemporânea, desportos radicais, cavalos e cinotecnia e muito mais.

Passámos um fim-de-semana inesquecível, e é já com um misto de saudade e alegria que recordamos hoje o Paúl. E tal como o disse D. Manuel Felício, Bispo da Diocese da Guarda aquando da celebração da Eucaristia de encerramento, regressámos às nossas casas mais fortes na nossa fé, porque afinal este Festival Jota é a prova concreta que quando Deus sonha e o homem se propõe tornar o sonho d’Ele real, tudo pode acontecer. Até mesmo um festival de verão com inspiração cristã.

Tudo o que vivemos neste Festival Jota foi demasiado grande para poder caber nesta crónica. Se no entanto ficaste curioso sobre o que foi este Festival Jota, e quiseres mais informações, passa pelo site www.festivaljota.com. O site ainda está on-line.

O Grupo de Jovens de Carvide não poderia no entanto terminar esta crónica sem antes dar os Parabéns a toda a organização do Festival Jota e a todos quantos colaboraram para tornar este sonho de Deus realidade, e tal como o P. Jorge nos pediu, não nos esqueceremos também de agradecer a Deus por ter sonhos tão grandes para nós.

Marco Silva

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *