Arquivo de etiquetas: jmj

FAZ MISSÃO: Onde quer que estejas, a JMJ é para ti

Nos dias 28 e 29 de Novembro, FAZ MISSÃO e leva a esperança e a alegria da JMJ a todos os que se cruzarem contigo.

A proposta FAZ MISSÃO surge como o pontapé de saída da Jornada Mundial da Juventude a nível nacional.

Com o objetivo de levar os jovens à ação, a serem jovens missionários, esta proposta sugere que cada jovem se junte a outros jovens e juntos desenvolvam um projeto de voluntariado nos dias 28 e 29 de novembro, sem esquecer de cumprir todas as indicações de saúde e segurança.

O desafio é muito simples: vestir a camisola, abraçar a missão e partilhar o resultado da entrega.

A partir de 3 verbos, o SDPJ Leiria-Fátima explica o que fazer:

1. Veste a camisola
Para abraçar qualquer missão e levá-la com afinco é preciso vestir a camisola. Encomendas em dott.pt/pt/store/jmj.

2. Faz
Cabe a cada grupo ou a cada jovem escolher a missão a abraçar, adequando-a ao contexto. Ajudar uma família em dificuldades; arrumar/restaurar espaços de infraestruturas paroquiais; conversar à janela com quem está mais sozinho; recolher alimentos em favor dos mais desfavorecidos; colaborar com a ação social local. Fazer missão em pequenos grupos e cumprindo sempre as normas da DGS.

3. Partilha
Partilhar connosco uma fotografia, resultado da missão abraçada. Se for publicada no Instagram, identificar o @sdpjleiria. Para que a foto seja publicada nas redes oficiais da JMJ 2023, enviar uma foto para comunicacao@lisboa2023.org ou via whatsapp para 912 593 144.

Cruz da Evangelização estará na nossa diocese de 11 a 17 de abril

“O projeto itinerário da Cruz da Evangelização é uma oportunidade para os jovens portugueses, de um modo criativo e arrojado, expressarem hoje a sua ligação a este movimento evangelizador centrado no essencial da vida cristã” (DNPJ).

O DNPJ pretende que a Cruz da Evangelização seja um “itinerário de fé” que tem como objetivo fundamental “evangelizar através da cruz” pretendendo que com esta iniciativa os jovens façam um caminho de oração e reflexão rumo à Jornada Mundial da Juventude 2016, de 26 a 31 de julho, em Cracóvia, na Polónia.

O Papa João Paulo II entregou cinco Cruzes da Evangelização aos jovens para serem levadas para cada continente nas primeiras Jornadas Mundiais da Juventude fora do continente Europeu, em Buenos Aires, Argentina, em 1987.

“Envio-vos! Jovens, evangelizai os jovens com esta cruz da evangelização”, disse o agora patrono das JMJ, São João Paulo II.

itinerário da Cruz da Evangelização

Programa na Diocese de Leiria-Fátima

  • 11/04: Oração às 21h na Igreja do Espírito Santo – Orienta Vigararia de Ourém.
  • 12/04: Oração às 21h na Igreja do Espírito Santo – Orienta Grupo de Jovens paróquia de São Mamede.
  • 13/04: Oração às 21h na Igreja do Espírito Santo – Orienta Grupo de Jovens Pás de Cristo – Sé Leiria.
  • 14/04: Vigília de Oração às 21h na Igreja de São Vicente – Aljubarrota.
  • 15/04: Vigília de Oração às 21h30 na Igreja de Nª Srª da Encarnação – Leiria;
  • 16/04: Oração às 11h30 enquadrada na 2ª catequese de preparação das JMJ no Seminário de Leiria.
  • 17/04: Presença da Cruz nas Ordenações presbiterais na Sé em Leiria às 16h.

Breve história da Cruz das JMJ

Era o Ano Santo da Redenção (1983-1984). O Papa João Paulo II sentiu que devia haver uma cruz – um símbolo da nossa fé – próximo do altar principal na Basílica de São Pedro onde pudesse ser vista por todos. Uma grande Cruz de madeira, com 3.8 metros de altura, foi colocada nesse local de acordo com o desejo do Santo Padre.
No final do Ano Santo, após o Papa ter encerrado a Porta Santa, confiou essa mesma Cruz aos jovens de todo o mundo, representados pelos jovens de Centro Juvenil de São Lourenço em Roma. Nesse momento, as suas palavras foram as seguintes:

“Meus queridos jovens, ao concluir este Ano Santo, confio-vos o símbolo deste Ano Jubilar: a Cruz de Cristo! Levai-a pelo mundo fora como um símbolo do amor de Cristo pela humanidade, e anunciai a todos que só na morte e ressurreição de Cristo é que poderemos encontrar salvação e redenção” (Roma, 22 Abril 1984).

Os jovens responderam ao apelo do Santo Padre. Levaram a Cruz para o Centro Juvenil de São Lourenço ao lado da Praça de S. Pedro o qual seria a sua residência permanente quando não estivesse em peregrinação pelo mundo. A primeira peregrinação da Cruz do Ano Santo (como era então conhecida) foi em Julho a Munique na Alemanha para o “Katholikentag” (Dias Católicos). Era apenas uma simples cruz de madeira, portanto, inicialmente, as pessoas não a viam como algo de especial. Aos poucos, foram-se apercebendo que ela encontrava-se lá no cumprimento de uma missão por vontade expressa do Santo Padre. Na Celebração Eucarística final no Estádio da cidade com 120,000 pessoas presentes, encontrava-se ao lado do altar para que todos a vissem.

Ao longo de 1984, os jovens levaram a Cruz para Lourdes, Paray-le-Monial e outros locais na França. Foi à Alemanha três vezes. Para além de Munique, foi também à Diocese de Siessen (Setembro). Ao ouvir isto, o Papa afirmou, “Também a têm de levar a Praga, ao Cardeal Tomasek”. Nessa altura, a Checoslováquia encontrava-se do outro lado da cortina de ferro, e a cruz lá levada seria um símbolo de comunhão com o Papa. A Cruz regressou à Alemanha a 27 de Dezembro.
Em Janeiro de 1985, um grupo de jovens Alemães trouxe a Cruz a Praga como resposta ao apelo do Santo Padre. 1985 foi o Ano Internacional dos Jovens proclamado pelas Nações Unidas, e 300,000 jovens tiveram um encontro com o Papa na Praça de São Pedro no Domingo de Ramos. A Cruz do Ano Santo esteve presente nesse encontro. Nesse ano, a Cruz esteve em vários encontros de jovens, foi levada em peregrinação, e esteve à frente de Vias Sacras nas ruas em diversos pontos da Europa: Itália, França, Luxemburgo, Irlanda, Escócia, Malta e Alemanha (Schonstatt em Setembro). Em Dezembro desse mesmo ano, o Papa João Paulo II anunciou que se iria realizar anualmente um Dia Mundial da Juventude com início no próximo Domingo de Ramos.

Em 1986, a Cruz esteve presente na celebração em Roma do Primeiro Dia Mundial da Juventude, que foi realizado na Basílica de São João de Laterão no Domingo de Ramos. Foi para a cruz um ano de peregrinações e encontros na Itália, França e Suiça (Zurique).
1987 foi o ano do 2º Dia Mundial da Juventude, o primeiro a congregar jovens de todo o mundo num só lugar. Este foi realizado em Buenos Aires na Argentina em Abril desse ano. Esta foi a primeira vez que a Cruz foi ao continente Americano, a qual foi para lá levada alguns dias antes do encontro. O Santo Padre relembrou aos jovens presentes, da origem dessa Cruz: “a grande Cruz que hoje preside a este nosso encontro é a mesma que deu início a todas as cerimónias durante o ano Santo da Redenção, a qual eu dei a um grupo de jovens no Domingo de Páscoa…” Depois a Cruz regressou à Europa para estar presente em encontros de jovens realizados na Alemanha (Munique em Maio, Estutegarda em Setembro), França e Grécia. Esteve também presente no Sínodo de Bispos em Roma em Outubro.
Em 1988, para além de ter estado presente na celebração em Roma do 3º Dia Mundial da Juventude no Domingo de Ramos, a Cruz viajou até à Alemanha (Munique em Maio, Estutegarda em Junho) e França, voltando de novo a atravessar o Atlântico, para desta vez ir até Steubenville nos Estados Unidos.

Em 1989, a Cruz viajou pelas dioceses da Holanda, indo depois em Agosto até ao 4º Dia Mundial Juventude, desta vez realizado em Santiago de Compostela na Espanha. Esteve entre a multidão de jovens que no Centro de São Lourenço se encontrava presente para dar as boas vindas ao Papa quando ele chegou para a vigília. Na manha seguinte, ela veio a ocupar um lugar mais proeminente na celebração da Missa. Depois em Outubro, ela fez a sua primeira viagem à Ásia onde esteve presente num Congresso Eucarístico Internacional em Seul na Coreia.

Em 1990, a Cruz esteve presente na celebração em Roma do 5º Dia Mundial da Juventude no Domingo de Ramos. Viajou até ao continente Americano duas vezes: ao México e aos Estados Unidos. Também visitou a França, Alemanha (Maio, Junho) e Itália.

Em 1991, a Cruz acompanhou os jovens até ao 6º Dia Mundial da Juventude que nesse ano se realizou na Czestechowa na Polónia. De novo, o Santo Padre chamou a atenção dos jovens para a Cruz: “Nesta nossa vigília, a Cruz está presente entre nós. Vocês trouxeram para cá esta cruz e colocaram-na aqui no centro da nossa assembleia… A Cruz, símbolo do amor inefável de Deus, sinal que revela que ‘Deus é amor'”. Após o Dia Mundial da Juventude, a Cruz visitou a Alemanha (Maio, Junho) e Suíça (Outubro, Novembro).

Em 1992, no Domingo de Ramos, pela ocasião da celebração em Roma do 7º Dia Mundial da Juventude, a Cruz foi confiada aos jovens dos Estados Unidos. Nessa ocasião, durante o Angelus, o Santo Padre disse: “A Cruz do Ano Santo – árvore da vida! Irá agora passar das mãos dos jovens da Polónia para as dos jovens aqui dos Estados Unidos. Que ela vos acompanhe ao longo da vossa preparação”. Antes do início da sua jornada pelas dioceses do seu país, foi levada para a Austrália em resposta aos apelos dos jovens australianos, para a hospedar durante um breve espaço de tempo.
A Cruz iniciou a sua viagem pelos Estados Unidos durante o ano de 1993, estando presente em celebrações, ajuntamentos, conferências, e peregrinações que se realizaram no país. Esteve presente no 8º Dia Mundial da Juventude que se realizou na cidade de Denver em Agosto. O Santo Papa disse aos jovens lá reunidos: “Sigam a Cruz peregrina; ide à procura de Deus, e verão que Ele também se encontra no coração duma cidade moderna”. A Cruz continuou a sua viagem pelos Estados Unidos até ao final desse ano.

Em 1994, na celebração em Roma do 9º Dia Mundial da Juventude na Praça de São Pedro no Domingo de Ramos, a representação dos jovens dos Estados Unidos entregou a Cruz a uma delegação de jovens das Filipinas. O Papa tinha dito em Denver no ano anterior: “A Cruz do Ano Santo, irá levar-nos ao encontro do povo generoso das Filipinas, tão cheios de fé”. Depois a cruz foi transportada até às Filipinas para de seguida dar início à sua peregrinação por barco, pelas 79 dioceses das ilhas Filipinas, aos ombros dos jovens locais, e qualquer outro meio de transporte disponível.
10
O 10º Dia Mundial da Juventude foi celebrado em Manila em Janeiro de 1995. A Cruz chegou a Manila antes do evento e foi levada aos jovens reunidos para o Forum Jovem Internacional, acontecimento que estava a decorrer mesmo antes do Dia Mundial da Juventude. Durante a vigília da noite de sábado, o Santo Padre disse: “A Cruz peregrina passa de um continente para o outro, e jovens de todo o lado unem-se para juntos testemunhar que Jesus Cristo é o mesmo para cada um, e que a sua mensagem é sempre a mesma. N’Ele não há divisões, nenhuma rivalidade étnica, nenhuma discriminação social. Na família de Deus todos são irmãos e irmãs”. Após as celebrações do Dia Mundial da Juventude, a Cruz regressou a Roma e visitou diversos locais de peregrinação na Itália.

Na celebração em Roma do 11º Dia Mundial da Juventude na Praça de São Pedro no Domingo de Ramos de 1996, um grupo de jovens das Filipinas entregou a cruz a uma delegação de jovens da França. O Santo Padre disse na altura: “Abraçar a Cruz neste dia, passá-la de mão em mão, é um gesto muito eloquente. É como se estivessem a dizer: Senhor, não desejamos ficar convosco apenas no momento do „Hosana‟, mas, com a Vossa ajuda, desejamos acompanhar-vos na Via Sacra, como Maria, tua Mãe e nossa, e o apóstolo João. Sim, Senhor, „Vós tendes Palavras de vida eterna‟, e cremos que a tua Cruz é uma palavra de vida, de vida eterna !” Após a Missa, os jovens franceses trouxeram a Cruz de volta ao seu país, tendo ela feito uma entrada triunfante em Chartres estando presente na Missa Vespertina de Domingo de Ramos. Assim começou a sua peregrinação por 90 dioceses ou movimentos, incluindo alguns na Alemanha (Junho), e na Holanda (Novembro). Desta vez, a visita na Alemanha foi a Berlim onde o Santo Padre teve um encontro com os jovens de locais. A Cruz permaneceu com os jovens enquanto elas passaram a noite em oração.
A peregrinação pela França e países vizinhos continuou em 1997 (Áustria em Janeiro, Bélgica em Abril) até ao 12º Dia Mundial da Juventude que se realizou em Paris em Agosto. Para dar continuidade ao costume começado em Manila, a Cruz foi levado até aos jovens reunidos para o Forem Jovem Internacional. Após as celebrações do Dia Mundial da Juventude, a Cruz voltou a Roma.

Em 1998, nas celebrações em Roma do 13º Dia Mundial da Juventude na Praça de São Pedro no Domingo de Ramos, uma delegação de jovens da França entregou a Cruz aos jovens italianos. O seguinte Dia Mundial da Juventude, iria ser realizado em Roma no ano do Jubileu. Durante a homília da Missa do Domingo de Ramos, o Santo Padre disse: “Meus queridos jovens, hoje, a mensagem da Cruz é vos dada de novo. A vós, que sereis os adultos do terceiro milénio, vos é confiada a Cruz. Em breve ela será entregue por um grupo de jovens franceses a uma delegação de jovens de Roma e Itália. De Roma a Buenos Aires; de Buenos Aires a Santiago de Compostela; de Santiago de Compostela a Czestochowa; de Jasna Góra a Denver; de Denver a Manila; de Manila a Paris; esta Cruz tem peregrinado – com os jovens de um país para outro, de um continente para outro. Jovens Cristãos, a vossa opção é clara: descobrir na Cruz de Cristo o significado da vossa existência e a fonte do vosso entusiasmo missionário”. Após essa Missa, a Cruz partiu em viagem por toda a extensão da Itália.

A Cruz continuou a sua peregrinação pela Itália em 1999. No Domingo dia 14 de Março, esteve presente num ajuntamento maciço de jovens em Turim e uma ligação televisiva com o Santo Padre no Angelus na Praça de São Pedro. Esteve em Ancona em Maio quando o Santo Padre visitou a cidade. A peregrinação oficial da Cruz pela Itália foi inaugurada na Basílica de S. Croce em Gerusalemme a 14 de Setembro.

No ano 2000, a peregrinação da Cruz pela Itália continuou, terminando com uma peregrinação a pé aos ombros de 200 jovens de Mantua para Roma. Assim a levaram até aos jovens reunidos em Roma para o Forum Jovem Internacional onde lhes disseram: “Ficamos a amar imenso esta Cruz…mas estamos felizes por a vos entregar pois ela não é só nossa: a todos pertence e é para todos. Vemos este gesto como marcando o fim da nossa peregrinação mas também como o iniciar de uma vida nova onde a Cruz não é de madeira, mas sim uma que temos de carregar todos os dias”. Depois a Cruz foi levada para a Praça de S. Pedro para a abertura do 15º Dia Mundial da Juventude. A Cruz foi levada ao longo da “Via Crucis” pelo Forum Romano até ao Coliseu. Ela testemunhou as correntes de jovens que vieram receber o Sacramento da Reconciliação no Circo Massimo, e a uma multidão de mais de dois milhões que participaram na Missa de encerramento com o Santo Padre em Tor Vergata.

Em 2001, na celebração em Roma do 16º Dia Mundial da Juventude na Praça de S. Pedro no Domingo de Ramos, os jovens italianos entregaram a Cruz a uma delegação de jovens canadianos. Depois a Cruz atravessou o Atlântico e iniciou a sua longa peregrinação por um enorme país, viajando por aviação comercial, aviões ligeiros, trenó, carrinha de caixa-aberta, tractor, barco à vela e barco de pesca. Visitou igrejas paroquiais, centros de detenção de menores, prisões, escolas, universidades, locais históricos nacionais, centros comerciais, avenidas centrais, distritos de clubes nocturnos e jardins.

Em 2002, a Cruz continuou a sua viagem pelo Canadá. A peregrinação foi interrompida por três dias em Fevereiro, altura em que foi levada ao “Ground Zero” em Nova Iorque, como sinal de esperança para o povo dos Estados Unidos no pós tragédia do 11 de Setembro. Depois, a peregrinação pelo Canadá continuou. No dia 28 de Abril, um grupo de jovens de Ontário e Quebec partiram da Catedral de Maria Rainha do Mundo em Montreal com a Cruz, e daí caminharam até Toronto. Estes “portadores” carregaram a Cruz durante os 43 dias seguintes até à cidade do 17º Dia Mundial da Juventude. Ao longo da sua viagem, e durante o DMJ em Toronto em Julho, pessoas vieram para tocar a Cruz, para a acolher, e rezar fervorosamente. A Cruz acompanhou os jovens ao longo do decorrer de todos os eventos principais do Dia Mundial da Juventude, após o qual, partiu do Canadá para a Europa. Viajou pela República Checa de Agosto até ao final do ano.

No Domingo de Ramos de 2003 a Cruz do Dia Mundial da Juventude foi entregue aos jovens da Alemanha pela delegação Canadiana. “Hoje a cruz inicia a sua caminhada por vários países Europeus. Desde o Domingo de Ramos do próximo ano em diante, ela visitará todas as dioceses da Alemanha”, assim comentou o Papa João Paulo II. Também confiou aos jovens de todo o mundo um enorme Ícone da Virgem Maria “Salus Populi Romani”. Este Icon foi venerado durante o XVº Dia Mundial da Juventude 2000 em Roma e de agora em diante estará também presente em todos os Dias Mundiais da Juventude. Entre os dias 8 e 20 de Setembro de 2003, a Cruz esteve em Portugal para preparar as Jornadas Mundiais da Juventude em Colónia. Durante todo o ano de 2004, peregrinou pela Europa.
Em 2005, a Cruz esteve nas Jornadas Mundiais da Juventude em Colónia e, a partir daí, iniciou a peregrinação durante os anos 2006 e 2007 até em 2008 estar em Sidney, Austrália, na XXIII Jornada Mundial da Juventude. No Domingo de Ramos de 2009, Bento XVI entregou-a aos jovens espanhóis e iniciou a peregrinação pelas dioceses espanholas.
De 08 a 20 de Agosto de 2010, estará em Portugal e, de 15 a 21 de Agosto de 2011, será ao seu redor, em Madrid, que se irá realizar a XXVI Jornada Mundial da Juventude.

Muitos têm sido também os testemunhos das pessoas que se comoveram pelo seu contacto com a Cruz. Estes têm sido mais numerosos nos últimos anos, ou, talvez tenham sido mais dispersos graças à Internet. Os testemunhos manuscritos são guardados no Centro de Jovens de São Lourenço em Roma, morada da Cruz quando não está em viagem. Testemunhos também poderão ser encontrados em revistas e publicações do DMJ. Muitos são os que interrogam como é possível dois pedaços de madeira ter tanta influência na vida de uma pessoa. Onde ela vai, todos perguntam se é possível ela voltar. Na Cruz, vêem a presença e o amor de Deus. Por ela, muitos são os jovens que melhor compreendem a Ressurreição, afirmando ainda que dela retiram a coragem necessária para a tomada de decisões importantes na sua vida. Um dos jovens do Canadá quis dizer isto: “Esta Cruz tem exercido um impacto tremendo sobre todas as nações onde ela tem estado. Para mim, isto se evidenciou no decorrer das cerimónias nas quais recebemos a Cruz dos Italianos. Estavam extremamente emocionados, chorando lágrimas de profunda tristeza porque não se queriam separar dela. Por outro lado, nós chorávamos lágrimas de alegria por estarmos a receber um símbolo poderoso que iria ter impacto sobre a nossa nação.”

De tempos a tempos, o Papa João Paulo II lembrava aos jovens sobre a Cruz e a missão que lhes confiou em 1984. Na sua mensagem para o DMJ 2000, o Santo Padre disse: “Há quinze anos, no fecho do Ano Santo da Redenção, eu vos confiei uma enorme Cruz de madeira, pedindo-vos que a carregassem pelo mundo fora como sinal do amor que o Senhor Jesus tem pela humanidade e assim proclamar a todos que somente em Cristo que morreu e ressuscitou é que há salvação e redenção. Desde então, carregada por mãos e corações generosos, a Cruz tem realizado uma longa e ininterrupta peregrinação pelos continentes, para assim demonstrar que a Cruz caminha com os jovens e os jovens caminham com a Cruz.”

Na mesma mensagem, o Papa realça a forma como a Cruz e o Dia Mundial da Juventude se unem intimamente: “Ao redor da „Cruz do Ano Santo‟, Dias Mundiais da Juventude nasceram e se desenvolveram como „momentos de repouso‟ ao longo da vossa viagem de jovens Cristãos; um constante e marcante convite a construir a vida sobre a rocha que Cristo é.” É conhecida como a “Cruz do Ano Santo”, a “Cruz do Jubileu”, a “Cruz do DMJ”, a “Cruz dos Jovens”, a “Cruz Peregrina”. Muitos são os que a chamam a “Cruz dos Jovens”, visto ter sido entregue aos jovens para a levar à volta do Mundo aonde e quando quer que seja. Que ela possa continuar a tocar os seus corações e ser um símbolo do amor de Deus pelo Mundo. Dizemos, com as palavras do Santo Padre no Domingo de Ramos de 1998, “Ave Crux, spes unica ! Te prestamos continência, Ò Santa Cruz ! Trazes-nos Aquele que, em Jerusalém há vinte séculos passados, foi aclamado por outros jovens e outra multidão: „Bendito é o que vem em nome do Senhor‟… Bendito sejas Tu, Ò Cristo, porque também vens ao nosso encontro com a tua mensagem de amor e vida. Bendita é a tua Cruz Santa da qual provém a salvação do Mundo ontem, hoje e para sempre. Ave Crux !”

Algumas nações visitadas pela Cruz do Dia Mundial da Juventude entre 1984 e 2010:

Argentina, Alemanha, Austrália, Áustria, Bélgica, Bósnia Herzegovina, Canadá, Checoslováquia (Rep. Checa e Eslováquia), Coreia, Croácia, Dinamarca, Escócia, Eslovénia, Espanha, Estados Unidos da América, Filipinas, França, Holanda, Hungria, Irlanda, Itália, Lituânia, Luxemburgo, Malta, México, Mónaco, Noruega, Polónia, Portugal, Reunião (Oceano Indico), Roménia, Suécia, Suíça, Tchechénia.